2016

A Prudential do Brasil Seguros de Vida S.A. agradece a participação de todos os inscritos no Prêmio Prudential Espírito Comunitário. Confira os três vencedores da segunda edição da premiação no país.

MEDALHA DE OURO

Manuella de Carvalho Rodrigues

A aluna estruturou um novo método educacional baseado nas necessidades de cada indivíduo, com o objetivo de auxiliar, principalmente, no tratamento de crianças que possuem algum tipo de deficiência. O projeto é voltado para alunos de 7 a 17 anos de idade, matriculados na rede pública ou privada de ensino. A ação já atendeu 25 pessoas, sendo cinco jovens com necessidades especiais.


MEDALHA DE PRATA

Guilherme Oliveira Coutinho

Criou um projeto que organiza e promove ações sociais, beneficiando instituições, comunidades e famílias carentes no Rio de Janeiro e em São Paulo. A iniciativa, que conta com a participação de 70 voluntários, já visitou mais de 10 instituições no Rio de Janeiro, como asilos, orfanatos e abrigos, ajudando mais de 650 pessoas na cidade.


MEDALHA DE BRONZE

Jennifer Oliveira Melo

Com a ajuda de professores e funcionários, a voluntária criou um projeto de controle, combate aos maus-tratos e abandono de animais em sua escola. A ação oferece eventuais cuidados para animais debilitados, mutirão de castração, feira de adoção responsável e campanhas de conscientização sobre o assunto, melhorando também a qualidade de vida da comunidade no entorno.


FINALISTAS

Conheça os 30 finalistas que fizeram história na premiação, em 2016. Clique nos nomes abaixo e confira o projeto de cada um deles

 

  Alana Cristina da Costa Barros
  Anna Vitória Andrade Mello
  Caio Pereira dos Santos
  Caio Roberto Alves de Oliveira
  Davi Ferreira de Oliveira
  Flávia Barboza Pereira da Silva
  Gabriel Barbosa de Oliveira
  Gustavo Oliveira Coutinho
  Italo Leonardo Silva Medeiros da Cunha
  Jennifer Gonçalves Pereira
  José Claudio Santana Junior
  Kawany Pedroza Lopes Tomé
  Larissa do Amaral Lopes Vieira
  Maria Isabel Lopes Alves
  Maria Paula Tavares Cruz
  Marlon da Silva Machado
  Pablo Guilherme Soeiro da Silva
  Pedro Henrique Oliveira de Castro
  Raelli de Souza Fonseca
  Samara Nascimento de Souza
  Sara Gomes Belmont
  Sebastião Mesquita das Chagas
  Thainara Maria Alves da Cruz Severino
  Thais Dutra dos Santos
  Vinicius Carvalho Monteiro
  Vitor Moreno da Silva
  Vitória Luiza da Silva Pereira


 
X
Alana Cristina da Costa Barros

Em 2015, foi uma das líderes do projeto desenvolvido por professores de língua turca para erradicar a fome no Jardim Gramacho. Na ação, que acontece anualmente, foram distribuídos 1.100 kg de carne para mil famílias carentes da localidade, contando com o apoio do CCBT (Centro Cultural Brasil-Turquia) e de empresários da Turquia.

X
Anna Vitória Andrade Mello

Participou de um trabalho voluntário desenvolvido por sua escola em parceria com a Iasespe (ONG do Skate), na arrecadação de alimentos, brinquedos, roupas e calçados. Na ação, a estudante arrecadou dinheiro com parentes e amigos para a compra dos donativos, beneficiando 50 crianças e adolescentes, de 4 a 15 anos.

X
Caio Pereira dos Santos

É um dos voluntários do projeto Cine Floresta Nossa, que consiste na elaboração de vídeos sobre preservação ambiental, produzidos por jovens de 12 a 16 anos de idade, na comunidade do Alto da Boa Vista. O estudante auxilia os alunos e professores nas filmagens e na utilização dos equipamentos. Para o voluntário, a ação é importante por apresentar uma nova perspectiva de vida aos jovens.

X
Caio Roberto Alves de Oliveira

Participa de um projeto na escola que consiste na arrecadação de alimentos, brinquedos, livros, materiais de limpeza e higiene, roupas e sapatos que são doados a moradores de rua e instituições, como abrigos e asilos. Em uma das ações, o projeto beneficiou 43 crianças com algum tipo de doença ou deficiência, além de um asilo com aproximadamente 95 pessoas.

X
Davi Ferreira de Oliveira

É um dos líderes de um projeto realizado em parceria com a professora da sua escola para ajudar famílias em que um ou mais membros possuem necessidades especiais ou algum tipo de doença. A ação consiste em visitar as famílias, identificar as principais dificuldades e agendar um próximo encontro, no qual poderá ser dado um retorno sobre as solicitações, além da apresentação de uma atividade cultural.

X
Flávia Barboza Pereira da Silva

É uma das criadoras de um projeto que promove o empoderamento das mulheres da sua comunidade, realizando palestras, uma vez por mês, sobre diferentes temas, como abuso sexual, trabalho, autoestima e boa alimentação. Para criar a atividade, a estudante se inspirou no cotidiano da mãe, que apenas se dedicava a tarefas domésticas.

X
Gabriel Barbosa de Oliveira

Participa de um projeto educacional que ocupa o tempo ocioso das crianças de 7 a 12 anos de idade em sua comunidade, em Vargem Pequena. Atua como coordenador e educador da ação que, entre outras atividades, tem como objetivo melhorar o rendimento escolar dos participantes. Na iniciativa, que já beneficiou 300 crianças, o estudante também arrecada doações de livros e material escolar.

X
Guilherme Oliveira Coutinho

Criou um projeto que organiza e promove ações sociais, beneficiando instituições, comunidades e famílias carentes no Rio de Janeiro e em São Paulo. A iniciativa, que conta com a participação de 70 voluntários, já visitou mais de 10 instituições no Rio de Janeiro, como asilos, orfanatos e abrigos, ajudando mais de 650 pessoas na cidade.

X
Gustavo Oliveira Coutinho

É um dos líderes do projeto que pretende reformular o sistema de ensino brasileiro. Na iniciativa, realizada em parceria com o programa Brasil Forte, o estudante desenvolveu uma pesquisa em âmbito nacional para coletar opiniões dos alunos sobre a educação no país. Com o estudo foi desenvolvido um projeto piloto, que está sendo utilizado em um colégio da Floresta da Tijuca.

X
Italo Leonardo Silva Medeiros da Cunha

É um dos voluntários em um jornal da escola que leva conscientização sobre questões políticas, sociais, educacionais e culturais a adultos e estudantes. A atividade, na qual o aluno atua como repórter, já beneficiou mais de 500 pessoas, contribuindo para a formação social e a criação de cidadãos conscientes e críticos sobre diferentes assuntos.

X
Jennifer Gonçalves Pereira

A estudante foi motivada pela professora a participar de um projeto de preservação do meio ambiente para tornar a escola mais sustentável. Em parceria com uma ONG, a voluntária colabora com várias atividades, como reciclagem, recolhimento de óleo vegetal, feira de troca de livros e palestras sobre economia de energia.

X
Jennifer Oliveira Melo

Com a ajuda de professores e funcionários, a voluntária criou um projeto de controle, combate aos maus-tratos e abandono de animais em sua escola. A ação oferece eventuais cuidados para animais debilitados, mutirão de castração, feira de adoção responsável e campanhas de conscientização sobre o assunto, melhorando também a qualidade de vida da comunidade no entorno.

X
José Claudio Santana Junior

Participa de um projeto de incentivo à leitura em Pedra de Guaratiba. Inspirado por uma roda cultural que acontece na região, o estudante teve a ideia de disponibilizar livros para a comunidade local. Seu maior desafio é recolher os exemplares doados, já que, muitas vezes, é necessário buscar o material a pé ou de transporte público. A ação já beneficiou mais de 700 pessoas.

X
Kawany Pedroza Lopes Tomé

O estudante lidera um projeto cultural em um abrigo para crianças em Pedra de Guaratiba, realizando atividades como leitura, teatro e inclusão social de pessoas com deficiência auditiva. O aluno também é responsável pela arrecadação de alimentos, brinquedos, roupas e calçados.

X
Larissa do Amaral Lopes Vieira

Criou um projeto para ensinar inglês a crianças da sua comunidade, em Padre Miguel. A ideia surgiu quando começou a estudar em um colégio público bilíngue e viu a importância de ter um segundo idioma. A ação beneficia 12 crianças, já que pela falta de recursos e voluntários não é possível ampliar o projeto.

X
Manuella de Carvalho Rodrigues

A aluna estruturou um novo método educacional baseado nas necessidades de cada indivíduo, com o objetivo de auxiliar, principalmente, no tratamento de crianças que possuem algum tipo de deficiência. O projeto é voltado para alunos de 7 a 17 anos de idade, matriculados na rede pública ou privada de ensino. A ação já atendeu 25 pessoas, sendo cinco jovens com necessidades especiais.

X
Maria Isabel Lopes Alves

Atua como voluntária em várias atividades na escola. Uma delas é a arrecadação de óleo de cozinha, que é trocado por produtos de limpeza. Ela também faz parte do projeto Sem Vergonha, que visa sensibilizar os adolescentes por meio de gincanas e palestras sobre sexualidade. Na ação, a aluna é uma das responsáveis por sanar as dúvidas dos estudantes sobre o tema.

X
Maria Paula Tavares Cruz

Criou um projeto para incentivar a educação e a leitura no seu bairro. A estudante é responsável por monitorar a arrecadação e o empréstimo de livros, a confecção de cartazes que abordam trechos de obras clássicas, além da dramatização de algumas músicas e adaptação de contos. Na ação, mais de 200 alunos foram beneficiados.

X
Marlon da Silva Machado

Criou um projeto para compartilhar o conhecimento náutico com estudantes e moradores de comunidades carentes. A ideia surgiu quando ele era aluno do Instituto Rumo Náutico Projeto Grael, ao ajudar a turma com novas técnicas sobre o esporte. Para ministrar as aulas, ele aprendeu a pilotar bote e conquistou o respeito das crianças, que o achavam muito novo para realizar a atividade.

X
Pablo Guilherme Soeiro da Silva

É um dos líderes do projeto Germinando Vidas, que abrange um conjunto de atividades para acolher os jovens da sua comunidade, que incluem horta comunitária, palestras sobre diferentes assuntos, aulas de reforço escolar, entre outras ações. A iniciativa surgiu após os voluntários terem sido beneficiados por um projeto parecido quando ainda eram crianças.

X
Pedro Henrique Oliveira de Castro

Participante de um projeto social de danças urbanas ministrado na escola, o estudante faz parte da equipe de divulgação do programa em eventos, além de ministrar aulas de krump, que mistura técnicas de lutas com hip-hop. Em dois anos de atuação, a atividade tem trabalhado a concentração e disciplina dos alunos, contribuindo com o desenvolvimento da educação.

X
Raelli de Souza Fonseca

Em 2015, foi voluntária de uma ação em uma entidade que atende crianças autistas na Penha. O trabalho envolveu arrecadação de brinquedos, roupas e sapatos, além da realização de atividades recreativas, beneficiando dez crianças e adolescentes entre 2 e 17 anos. Para a estudante, o momento mais marcante foi quando tentou tocar teclado com um dos atendidos.

X
Samara Nascimento de Souza

A estudante integra o projeto do Parlamento Juvenil, que é uma iniciativa da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) para incentivar a participação de jovens na política. Ela é responsável por apresentar o projeto de lei que inclui a Semana da Diversidade Cultural no calendário escolar da rede estadual, como forma de combater diferentes tipos de preconceito.

X
Sara Gomes Belmont

Em 2016, iniciou uma ação junto com os amigos para arrecadar alimentos, brinquedos, roupas, calçados e remédios para doar a abrigos da cidade. Na atividade, que já foi realizada em duas instituições de pessoas com necessidades especiais, a estudante doou mais de 60 kg de alimentos, além de outros itens, beneficiando cerca de 80 pessoas, de 12 a 30 anos de idade.

X
Sebastião Mesquita das Chagas

Coordena o projeto de preservação do Parque Estadual da Pedra Branca, em Vargem Grande. A ação conta com a participação dos moradores da comunidade, que realizam reuniões periódicas para discutir os problemas e encontrar soluções sustentáveis para o local, assim como promover ações culturais no espaço.

X
Thainara Maria Alves da Cruz Severino

A estudante é uma das voluntárias que atua no Abrigo Evangélico de Pedra de Guaratiba. Incentivada pelo diretor de sua escola, a aluna realiza a arrecadação de alimentos, fraldas, brinquedos, roupas e calçados para crianças de 0 a 7 anos de idade, que moram na instituição. Além disso, promove atividades culturais e recreativas no local.

X
Thais Dutra dos Santos

É uma das participantes do projeto Campinho Show, idealizado pela ONG Nós do Morro, que leva arte e cultura para os moradores da comunidade do Vidigal. No evento, realizado a cada 15 dias, acontece a doação de brinquedos, cestas básicas e roupas, além de serviços gratuitos, como dentistas e cabeleireiros. Na ação, crianças e adultos também têm a oportunidade de mostrar o seu talento.

X
Vinicius Carvalho Monteiro

Criou um projeto que tem como finalidade a elaboração de uma agenda cultural para potencializar os espaços da escola, humanizando o ambiente por meio de palestras, shows e peças teatrais, que contam com a participação de artistas e representantes de organizações civis. A ação, que também tem recebido o apoio de alguns movimentos sociais, já beneficiou 900 alunos.

X
Vitor Moreno da Silva

O estudante criou um projeto para dar aulas de jiu-jítsu para crianças e adolescentes, de 5 a 17 anos de idade, na Ilha da Gigoia. Praticante da arte marcial, ele conta com a ajuda do seu professor para ministrar as aulas. Na ação, que beneficia cerca de 30 pessoas, os participantes também são presenteados com um quimono para praticarem a atividade.

X
Vitória Luiza da Silva Pereira

É uma das líderes do projeto Jovem para Jovem, da Fundação Xuxa Meneghel. A aluna atua como mediadora de rodas de diálogos que abordam o fim de castigos físicos e tratamento cruel e degradante para crianças e adolescentes. Ela também capacita outros adolescentes a exercerem a mesma atividade. O evento, que acontece em várias instituições de saúde e sociais, já atendeu mais de 100 pessoas.


Prudential do Brasil